JBS Prevenção a Covid-19

 

A morte do taxista portovelhense, Aparecido Rodrigues, de 66 anos de idade, conhecido popularmente por “Leão”, que supostamente teria sido mais uma vítima fatal por infecção decorrente do COVID-19 em Rondônia durante a manhã desta quarta-feira (8), vem mobilizando as autoridades públicas de saúde na capital do Estado.

Até o início da tarde o corpo de Leão não foi retirado de sua residência, isso porque é necessário equipamentos de proteção para os profissionais que irão remover ele do local. Ele estaria aguardando o resultado de um teste feito para confirmar sua infecção.

Áudios que possivelmente teriam sido encaminhados por Leão a colegas já estão sendo compartilhados nas redes sociais. Em um deles, a vítima afirma que estava com febre e tosse, além de cansaço no corpo.

“Eu estou com suspeita do Coronavírus, só que a máquina de fazer o raio-x do pulmão está quebrada, eu tenho que ficar 14 dias em casa, não é para sair para lugar nenhum, meus pulmões estão mandando apenas 82% do ar para o sangue, tem que mandar 93%, a coisa tá feia para o meu lado”, relata um dos áudios supostamente encaminhados pelo taxista.

A confirmação ou não da morte do taxista por COVID-19 será anunciada através do informativo disponibilizado pelo Governo do Estado. Ele morava sozinho e não tinha familiares em RO, após todos os devidos procedimentos, o sepultamento será realizado de forma isolada.

Ouça o áudio abaixo:

CORONAVÍRUS: Áudios revelam agonia de taxista antes de morrer na capital

Posted by Rondoniaovivo on Wednesday, April 8, 2020

Fonte Rondoniaovivo

Trimestrão da Sortes

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui