JBS Prevenção a Covid-19

 

Ontem, a reportagem obteve informações de que em um acidente ocorrido na tarde da última sexta-feira, 27, no km 68 da BR-364, próximo ao distrito do Guarporé, onde um caminhão caçamba colidiu de frente com uma carreta bitrem, deixando duas vítimas encarceradas nas ferragens, um policial militar e sua esposa, moradores de Pimenta Bueno, que vinham a passeio para Vilhena, colocaram as vidas em risco para socorrer os acidentados.

Em busca de mais informações sobre o caso, a reportagem levantou que,  de fato, na ocasião, o condutor do caminhão caçamba, Joel Pereira dos Santos, que seguia sentido Pimenta Bueno, perdeu o controle da direção após uma aquaplanagem, pois chovia intensamente no momento e acabou invadindo a faixa oposta, na qual transitava a carreta.

Com a violência do impacto, o passageiro da caçamba, Kauê Marcos Pereira, foi lançado para fora da cabine e gritava por socorro na rodovia, momento em que o cabo da Polícia Militar, Marcelo Dias Maciel e sua esposa, a enfermeira Cíntia Rosa de Oliveira, pararam para prestar os primeiros socorros.

Mesmo sem equipamento e pouca visibilidade por causa da intensa chuva, o militar se pôs na pista para sinalizá-la, enquanto sua esposa realizava o atendimento a Kauê, que além de ensaguentado, estava desorientado e se queixava de muita dor.

Ao ver que o motorista do bitrem, identificado como Osvaldo Lins Cabral Filho estava preso nas ferragens, o Marcelo quebrou o vidro do veículo para que houvesse ventilação na cabine e solicitou que outro popular, que também parou para prestar apoio ao militar, mas não foi identificado pela reportagem, ficasse ao lado da vítima para mantê-la em alerta e evitar outra colisão.

Já de volta ao caminhão caçamba, Marcelo solicitou a ajuda de uma quarta pessoa, também não identificada, e com a força dos braços, ambos afastaram as ferragens e retiraram o motorista com cautela, enquanto Cintia continuava o atendimento ao passageiro que foi arremessado na pista.

Em dado momento, uma carreta cujo motorista não conseguiu visualizar o acidente devido à chuva, freou bruscamente na direção das vítimas e do casal, chegando a atravessar o britrem na pista, ficando como chassi retorcido.

Mesmo a passeio, o militar e a enfermeira, com quem a reportagem não conseguiu fazer contato, assumiram os riscos de serem vítimas de um engavetamento e só saíram do local quando conseguiram colocar no veículo os dois ocupantes da caçamba, que estavam ensanguentados, e seguir sentido Vilhena.

Ainda no trajeto, quando alcançaram sinal de celular, o casal acionou o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar, que repassou as informações à Polícia Rodoviária Federal.

Já no local, os Bombeiros retiraram Osvaldo, que Marcelo não conseguiu ajudar devido à gravidade do encarceramento e por não dispor de ferramenta para cortar as ferragens.

Fonte: Folha do Sul
Autor: Leir Freitas

Trimestrão da Sortes

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui