JBS Prevenção a Covid-19

 

Em reunião há pouco em seu gabinete, Luís Roberto Barroso disse a Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre que há consenso médico para o adiamento das eleições municipais por algumas semanas, por causa da Covid-19.

Barroso conversou com oito especialistas (epidemiologistas, infectologistas, sanitarista, um físico especializado em estatística de pandemia e um biólogo).

Todos os especialistas têm posição de consenso de que vale a pena adiar por algumas semanas, mas não deixar para ano que vem (2021) porque não muda muito do ponto de vista sanitário. Eles acham que agosto, setembro, a curva pode ser descendente. Endossaríamos, portanto, a ideia de adiar por algumas semanas.”

As datas do pleito serão definidas pelo Congresso, uma vez que o dia da eleição está previsto na Constituição – primeiro domingo de outubro -, e para altera-lo é necessária a aprovação de uma emenda constitucional.

O TSE se comprometeu a organizar reunião com especialistas na semana que vem. A partir da conversa, Câmara e Senado darão andamento à análise das propostas sobre adiamento do pleito.

Os três trataram ainda sobre a necessidade de alterar algumas datas importantes vinculadas ao pleito, a ampliação do horário da votação para 12 horas e horários diferentes para cada faixa etária.

Barroso também pediu ajuda do Congresso para obtenção de doações de materiais de proteção a mesários e eleitores, como máscaras e álcool gel.

Fonte: Claudio Dantas / CORREIO BRAZILIENSE

Trimestrão da Sortes

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui