JBS Prevenção a Covid-19

 

Uma das garotas de programa relatou que, estão trabalhando através de delivery, pois à alguns dias atrás a Polícia Militar foi até a casa noturna onde elas trabalham é ordenou que elas fechassem as portas por não ser considerado serviços essenciais pela lei do Decreto Estadual.

No último sábado, 30, a Polícia Militar em um patrulhamento de fiscalização sanitária no combate à proliferação e contaminação ao COVID-19 em Espigão do Oeste, durante a operação Hórus, policiais de Cacoal foram acionados a comparecer nem uma residência do bairro Liberdade, pois havia uma denúncia que no endereço estaria acontecendo uma festa, o que pelo Decreto do Estado de Rondônia n° 25.049 de 13 de maio de 2020, como também do Decreto Municipal de Espigão do Oeste n° 4424 de 22 de maio de 2020 está proibida.

Após receberem a denúncia a equipe da PM e dirigiu ao local citado, chegando lá se depararam com uma grande aglomeração de pessoas ingerindo bebidas alcoólicas, carne assada e som alto além de todos os envolvidos no evento não estarem utilizando máscara de proteção. A festa tinha ainda a participação ilustre de várias garotas de programa.

Ainda de acordo com a ocorrência,  no momento em que os policiais realizavam o termo circunstanciado de ocorrência o famoso (TCO), uma das garotas de programa relatou que estão trabalhando através de delivery, pois à alguns dias atrás a Polícia Militar foi até a casa noturna onde elas trabalham é ordenou que elas fechassem as portas por não ser considerado serviços essenciais pela lei do Decreto Estadual.

Mediante ao ocorrido à festa foi encerrada e foi registrada a ocorrência e agora todos deveram se explicar a justiça.

Fonte: Notícias 190

Trimestrão da Sortes

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui