JBS Prevenção a Covid-19

O Ministério da Educação (MEC) e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgaram os resultados do Índice Geral de Cursos (IGC) 2019. Do total de instituições de ensino superior que participaram desta edição, 87,1% (1.801) são IES privadas e 12,9% (269), públicas. A maioria (73,1%) é composta por faculdades, seguida dos centros universitários (15,6%) e das universidades (9,4%). Por fim, estão os institutos federais e centros federais de educação tecnológica, que, juntos, representam 1,9% das instituições de ensino com o índice atribuído nesta edição. A concentração na faixa 3 abarcou mais da metade das instituições avaliadas (63,77%).

A Faculdade Estácio de Pimenta Bueno obteve o IGC 4, sendo avaliada como a melhor instituição de ensino superior do interior de Rondônia. A Faculdade foi adquirida pela Estácio em 2020 e possui sete cursos na modalidade presencial. Segundo a diretora, Eliene Alves Ferreira, “nossa instituição continua com elevados índices acadêmicos, sendo referência na cidade. Esse resultado é motivo de muito orgulho para nós. Vale destacar também que o MEC considera que notas 4 e 5 são notas de excelência, o que coloca a Faculdade Estácio de Pimenta Bueno entre as melhores instituições de ensino superior do Brasil”.

Indicador:
Como indicador de qualidade, o IGC integra o conjunto de procedimentos e instrumentos diversificados que avalia as instituições de ensino. O índice tem relação direta com o ciclo avaliativo do Enade, que mensura, entre outros aspectos, o rendimento dos concluintes dos cursos de graduação. A escala vai de 1 a 5, sendo conceitos 1 e 2 considerados insatisfatórios e 3, 4 e 5 são satisfatórios. No Brasil, 21,64% das instituições tiveram conceito 4, 63,77% ficaram com conceito 3, 12,08% obtiveram conceito 2 e 0,29% conceito 1.

Fonte: Assessoria

Trimestrão da Sortes

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui